AS Notícias Online
HOME ESPORTE GERAL POLÍCIA POLÍTICA EMPREGOS MULHERES AGENDA COLUNISTAS FOTOS VÍDEOS CONTATO
Boa noite - Itabira, quinta, 19 de setembro de 2019 Hora: 20:09

COLUNISTAS
Marcos Gabiroba e a crônica da semana “Viver é a coisa mais rara do mundo”
16/07/2019

Neste espaço semanal, hoje escrevo enveredando-me pelos caminhos da introspecção. A estória a seguir, foi-me narrada por um Frei franciscano, amigo de Dom Mário Teixeira Gurgel que a convite deste, numa Assembleia Diocesana anos passados. Conta-se que na Idade Média, um viajante resolveu visitar um mosteiro e lá passar algumas semanas. Certa tarde, entrou em um dos muitos templos do mosteiro, e, para sua surpresa, encontrou um monge sorrindo, sentado no altar.

Intrigado com aquela cena, perguntou ao monge por que sorria; por que entendi o significado das bananas – respondeu. Instante em que o monge abriu uma bolsa que estava a tiracolo, tirando de dentro uma banana podre dizendo a seu interlocutor: “Esta é a vida que passou e não foi aproveitada no momento certo.

Portanto, agora é tarde demais”. Em seguida, tirou da bolsa uma banana ainda verde. Mostrou-a ao viajante e tornou a guardá-la no alfoge dizendo ao viajante:

“Esta é a vida que ainda não aconteceu; é preciso esperar o momento certo”.

Finalmente tirou uma banana madura, descascou-a, e dividiu-a com o viajante dizendo: “Este é o momento presente; saiba vive-lo sem medo!”. Reflitamos, pois esta pode ser um retrato de nossa própria vida, não é mesmo?

Quando na adolescência, já cursando o Ginasial, devido ao meu caráter impulsivo, sentia raiva à menor provocação. Na maioria das vezes, depois de um desses incidentes, sentia-me envergonhado e esforçava-me por consolar a quem tinha magoado.

Um dia, meu professor, Dr. Paulo Sampaio Guerra, dentista renomado que, na intimidade o chamávamos de simplesmente “Paulinho Sampaio” me viu pedido desculpas a um colega, depois de uma explosão de raiva. Entregou-me, então, uma folha de papel lisa e disse-me: - Amasse-a! Com certo temor, medo, mesmo, lhe obedeci e fiz com a folha uma bolinha. Agora, voltou a dizer-me: - “Deixa-a como estava antes”. Óbvio que não pude deixá-la como antes. Por mais que tentasse, o papel ficou cheio de pregas, ranhuras e marcas. Momento em que Paulinho, carinhosamente, me disse com aquela sua voz inconfundível: - “O coração das pessoas é como este papel. A impressão que nele deixamos, será tão difícil de apagar como esses amassados”. Sábia lição que nunca esqueci.

Assim, mesmo tendo outras explosões que macularam minha vida tempos depois, a ser compreensivo e mais paciente. A vida é assim: um aprendizado sempre. Hoje, já bem mais velho do que naqueles tempos, quando sinto vontade de estourar, lembro-me daquele papel que Dr. Paulo Sampaio me deu e pediu para eu amassar.

A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar. Quando, magoamos alguém com nossas ações impensadas, ou através de palavras, logo queremos consertar nosso erro, mas sempre já é tarde demais. Pense nisso.

Alguém, certa vez disse e escreveu para a eternidade: “Fale quando tuas palavras sejam tão suaves como o silêncio”, ou “a boca fala àquilo que o coração está cheio”, ou ainda: “Se você vive falando palavrões, falando mal das pessoas, criticando-as de maneira negativa, volte-se para dentro de si mesmo e observe o seu coração, ele deve estar precisando passar por uma limpeza!” Pense nisso.

Maus amigos e ouvintes de nosso encontro semanal: “viver é a coisa mais rara do mundo. Pensem bem, a maioria das pessoas não faz mais do que existir”. Por muito tempo eu pensei que minha vida fosse se tornar uma vida de verdade. Mas sempre houve e, enquanto eu existir haverá um obstáculo no caminho da perfeição, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho iniciado e não terminado, uma conta ainda a ser paga, uma amizade interrompida e ainda não restaurada. Aí sim, a vida de verdade começaria. Por fim, às vezes, chego à conclusão de que esses obstáculos eram e é minha vida de verdade. Essa expectativa tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.

Assim, queridos ouvintes aproveite todos os momentos que você tem! Se você tem alguém especial para compartilhar lembre-se que o tempo não espera ninguém, por isso é que você precisa aproveitá-lo do melhor meio e maneira possível. Pense nisso. Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; ate que você volte para a faculdade; até que você perca 5 ou 10 quilos; até que você ganhe 5 ou dez quilos; até que você ganhe filhos; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que divorcie; até sexta à noite; até segunda de manhã; até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova; até que seu carro ou casa nova tenham sido pagos; até o próximo verão, inverno; até que você esteja aposentado; até que sua música preferida toque no rádio; até que você tenha terminado seu drink semanal; até que você esteja sóbrio de novo; e, finalmente, sua vida tem fim.

Decida, agora, porque não há hora melhor para você ser feliz do que agora mesmo!

Porém, não esqueça que a “felicidade é uma viagem, não um destino”. Pensem nisso, pois a vida “é um viver mais raro do mundo”.

“A maioria das pessoas não faz mais do que existir”.








INFORMAÇÃO COM RESPONSABILIDADE! Whatsapp: (31) 9 8863-6430
E-mail: contato@asnoticiasonline.com.br
AS Notícias Online 2019. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvedor: SITE OURO

Copyright © 2017 - AS Notícias Online - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.