AS Notícias Online
HOME ESPORTE GERAL POLÍCIA POLÍTICA EMPREGOS MULHERES AGENDA COLUNISTAS FOTOS VÍDEOS CONTATO
Boa noite - Itabira, quinta, 19 de setembro de 2019 Hora: 20:09

COLUNISTAS
Marcos Gabiroba e a crônica da semana “Neste país “grande e bobo” quem mata mais?”
30/04/2019

Meus amigos e ouvintes, chegamos ao final de mais um mês. Abril foi-se e abrem- se as portas de um novo mês: Maio; o mês das mães, das noivas, dia do trabalhador e, principalmente o mês consagrado a Maria, a mãe de Jesus.

Passaram-se as festas do Natal e do fim de ano. Passaram- se também o Carnaval e a Semana Santa e, principalmente as posses de novos governadores, senadores, deputados estaduais e federais e o país parou. Nada, absolutamente nada andou neste país “grande bobo”. Chegou a hora de a nação brasileira caminhar, a passos largos para um futuro melhor, porque pior do que está não tem jeito de continuar.

Mas em todas essas solenidades, as festas da bicharada continuaram a crescer, tais como: os tubarões de além-mar encontraram alegria em atacar seres humanos – turistas – inescrupulosos desafiando a natureza e desrespeitando avisos foram atacados e mortes, sem contar, braços e pernas comidos pelos ferozes animais marinhos sequiosos de fome. Algo na natureza mudou. Influenciada talvez pela incidência frequente de ataques nas praias de Recife, sendo vários fatais, a turma se assustou. E muitos já pensam duas vezes antes de programarem suas férias no mais belo arquipélago de nossa costa brasileira.

Garimpando notícias em sites especializados descobrimos dados surpreendentes e inquietantes sobre o ranking de matadores que nos rodeiam nos ameaçam cotidianamente e, constatamos que o tubarão se encontra em último lugar da esfera de ameaçadores dos seres humanos, onde se registra menos de dez mortes por ano, empatados com lobos. Para aqueles que pensam em visitar a África algum dia, não deem moleza. Elefantes e leões matam cerca de cem pessoas por ano. Os hipopótamos – inacreditável – alcançam a marca de 500 pessoas em mais de um ataque por dia; e os crocodilos não estão para brincadeira: em torno de mil humanos vão pra o beleléu para saciar seus apetites furiosos. Pensem nisso.

Subindo na escala dos matadores, sem mencionar os crimes hediondos e a carnificina existentes país afora, encontraremos aqueles que nos liquidam silenciosamente e por dentro: vermes, parasitas de todo tipo; doença como Chagas, esquistossomoses e muitas outras, ainda não identificadas. Esse grupo responde por 10 mil mortes por ano, principalmente nas comunidades humildes, carentes de saneamento básico. Você Já pensou nisso?

A coisa começa a ficar mais séria quando entram em cena os cães – sejam domésticos, de caça, de guarda ou de rua. Ataques de cachorros matam mais de 25 mil pessoas mundo afora, ano após ano. E as serpentes? Rápidas, ágeis e implacáveis na hora do bote; os escorpiões na ferroada implacável vão além de 50 mil humanos que morrem picados por elas e eles nos quatro cantos do mundo, sem contar as aranhas de todas as espécies que fazem vítimas e, no contexto dos bichos peçonhentos as estatísticas não a levam a sério e todo ano alguém é por elas picadas e as sequelas desse envenenamento, quando não leva à morte produz outras consequências tão duras quanto à morte. Você, por acaso, já pensou nisso?

Assim chegamos ao segundo e ao primeiro lugar desse ranking assustador. Na vice- liderança, o que vamos encontrar? Ora, é fácil: lá está o próprio homem, bicho estranho e agressivo que mata pelas razões mais estúpidas – por ciúme; por diferenças de crenças ou ideologia; para roubar; para se vingar; pelo prazer de fazer sofrer seus semelhantes; por não aceitar o fim de um relacionamento, e outras causas hediondas. Sabem quantos humanos morrem, em média, por ano, vítimas de homicídios? Segundo pesquisas, quase 500 mil, sem contar àqueles que matam e depois se suicidam. Meus amigos, neste aspecto, não se pode explicitar, se aqui, já foram, computados números crescentes da violência nas ruas do nosso país “grande e bobo”, não é mesmo? Com certeza, deve dar muito mais do que 500 mil.

Tchan-tchan-tchan-tchan! Vamos então, ao campeão, campeoníssimo dos assassinos! Quem arrisca um palpite? Vou dar uma pista: ele não tem garras nem dentes afiados; é lento; é frágil e pode ser eliminado com um simples tapa ou uma raquete elétrica. Exatamente: no topo dos matadores estão os mosquitos. Aqui se incluem os vários tipos do inseto – Culex, Anophelles, Haemagogus e o nosso conhecidíssimo Aedes aegypsis. Nada menos de 750 mil pessoas, em média, morrem no mundo a cada ano, vítimas de doenças caudadas por eles. Pensem nisso. Portanto, gente, nós seres humanos, a atenção deve ser redobrada. Não podemos subir as estatísticas mundiais apenas por descuido ou descaso – fatoresgenuinamente nacionais. Aliás, nisso a gente já é recordista há muitos anos, não é mesmo? Itabira, nossa terra natal, a Terra de Tutu Caramujo, por incrível que pareça continua com suas ruas imundas, mato tomando conta dos passeios; piscinas abandonadas em casas desocupadas são focos ou criatórios desse inimigo público número um. Isto, sem contar com o lixo, às vezes, abandonado e espalhado pelos passeios por toda parte. O campeão dos matadores agradece o seu descuido e continua a voar feliz rumo às nossas casas. Faça a sua parte para que o Município cumpra seu dever de manter a cidade sempre limpa, pois é neste período pós-chuvas que eles se proliferam. A Saúde pública também agradece. Pensem nisso.








INFORMAÇÃO COM RESPONSABILIDADE! Whatsapp: (31) 9 8863-6430
E-mail: contato@asnoticiasonline.com.br
AS Notícias Online 2019. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvedor: SITE OURO

Copyright © 2017 - AS Notícias Online - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.